Parceria entre Educadores Nota 10 e Secretarias de Educação

03/10/2018 | Conviva Educação

Nenhum profissional consegue, sozinho, resultados em seu trabalho. A aprendizagem dos estudantes depende de uma rede de pessoas, cada uma contribuindo de uma forma. Essas ideias fizeram parte do discurso dos dez professores homenageados na Sala São Paulo no dia 1 de outubro, durante a cerimônia do Prêmio Educador Nota 10, na capital paulista.

O Prêmio, que está na 21º edição, é uma iniciativa da Abril e da Globo, com realização da Fundação Victor Civita em parceria com a Fundação Roberto Marinho – fundações parceiras do Conviva.

Três dos professores ganhadores, que lecionam em Santo Antônio do Monte (MG), Niterói (RJ) e Morro Grande (SC), e suas secretarias de educação, conversaram com a equipe do Conviva sobre como ocorre a importante parceria entre secretaria e educadores.

Leia abaixo os depoimentos e assista aos vídeos para conhecer os projetos ganhadores:

 

Parceria entre a rede estadual e a municipal em Santo Antônio do Monte, Minas Gerais

Ana Cláudia Santos, que leciona Língua Portuguesa para o Ensino Médio, trabalha em uma escola da rede estadual de Santo Antônio do Monte (MG). Porém, conta como o apoio da Secretaria Municipal de Educação é essencial para o sucesso das propostas que realiza ao longo do ano. “Fui responsável pela curadoria de um Festival de Literatura que fizemos em homenagem à Guimarães Rosa. A parceria com a secretaria municipal favoreceu a mobilização dos estudantes e da comunidade escolar nas propostas de contação de histórias e produção de texto, e incluiu a articulação com os municípios vizinhos para que mais pessoas estivessem presentes. No evento, contamos também com a presença dos educadores das duas redes públicas para realizar uma formação continuada sobre o assunto, graças à presença constante da secretaria municipal”, diz Ana Cláudia.

Márcia Bernardes (foto acima), Dirigente Municipal de Educação, mostra como esse empenho é organizado na prática: “Somos responsáveis pela educação no município como um todo. Temos técnicas que fazem a articulação com a rede estadual, escolas particulares e trabalham no conselho municipal de educação. O diálogo entre as equipes é constante porque precisamos garantir que os estudantes aprendam e que educadores tenham apoio para formação, sendo eles da rede municipal ou não! Um exemplo dessa interlocução ocorreu nas discussões sobre a versão preliminar do currículo elaborado para o estado de Minas Gerais, que contou com a presença de representantes das diversas escolas”, conta.

Assista ao vídeo a seguir e conheça o projeto vencedor da educadora mineira:

 

 

 

Valorização do protagonismo do educador é foco em Niterói, no Rio de Janeiro

Flávia Monteiro de Barros Araújo (foto abaixo, no centro da equipe), Dirigente Municipal de Educação de Niterói (RJ), procura estabelecer objetivos claros para o trabalho da secretaria, o que inclui protagonismo das escolas, formação e valorização docente. “Os professores precisam estar motivados a buscar, a pesquisar e a realizar ações que melhorem a vida dos alunos da educação básica, da educação infantil até a educação de jovens e adultos (EJA)”, afirma.

Durante o ano, a secretaria oferece formações e palestras com profissionais de universidades da região, para que eles tenham contato com novas reflexões e pesquisas. Além disso, abre editais para que as escolas inscrevam seus projetos e recebam verbas para o realizá-lo. No fim do ano, é realizado um seminário para apresentações das ações executadas em sala de aula, promovendo a troca de experiências. “Percebemos que são elaboradas propostas criativas e que respondem a questões locais, com autonomia e protagonismo dos estudantes e educadores”, complementa.

Ana Paula Mello, professora de Geografia dos anos finais do ensino fundamental no município e ganhadora do Prêmio Educador Nota 10, reconhece na secretaria de educação uma parceira. “Noto um grande estímulo para que projetos interessantes sejam realizados nas escolas e para que o aluno esteja em seu lugar: de protagonista do processo de aprendizagem. Para isso, é essencial uma organização constante do trabalho realizado e um olhar atento para cada estudante. Sempre participo dos eventos promovidos no município, o que facilitou minha inscrição no Prêmio Educador Nota 10”, conta Ana Paula. Assista ao vídeo a seguir e conheça o projeto vencedor da educadora fluminense:

 

 

Em Morro Grande, Santa Catarina, infraestrutura é garantida para os educadores

Mikael Miziescki, professor de Arte dos anos finais do ensino fundamental em Morro Grande (SC) e ganhador do Prêmio Educador Nota 10, diz que a secretaria de educação teve papel fundamental em seu projeto vencedor. “A equipe fornece o material artístico necessário para as aulas, como telas e tintas, ou procura substituir os itens que não dispõe para viabilizar as produções dos alunos. Além disso, providencia transporte para o deslocamento das turmas para um museu que fica a 2 horas de viagem de nossa cidade e ônibus para que os alunos da rede estadual vejam a exposição feita pela escola municipal”, explica.

Aline Coral (foto abaixo), Dirigente Municipal de Educação, explica que os educadores que precisam de apoios específicos da secretaria montam projetos e justificam as necessidades. Os documentos são analisados e, sempre que possível, aprovados. “É nosso compromisso pensar em melhorar a educação. Quando um professor dedicado e a equipe de sua escola nos pedem recursos, procuramos adequar nosso planejamento aos investimentos necessários. Gastos extras são retirados e a prioridade deve ser dada à aprendizagem, que é de fato importante”, explica.

Além do troféu de Professor Nota 10, Mikael também recebeu outra homenagem: é Cidadão Honorário do município, graças à mobilização da secretaria de educação, câmara de vereadores e prefeitura.

Assista ao vídeo a seguir e conheça o projeto vencedor do educador catarinense:

Foto do topo: Renato Pizzuto/FVC

Notícias Relacionadas